Jacquelyn Martin/AP
Jacquelyn Martin/AP

Homem pré-histórico chinês comia carne de panda, diz antropólogo

Wei Guangbiao afirma que há pistas de cortes feitos por humanos em restos de urso panda

Efe

15 Outubro 2012 | 15h26

PEQUIM - Um cientista afirma que o homem pré-histórico chinês se alimentava de carne de urso panda, animal que vive nas montanhas do centro da China há milhares de anos, de acordo com o portal de notícias chinês Sina.com.

O diretor do Instituto de Paleontologia e Antropologia de Três Gargantas, Wei Guangbiao, afirma que existem pistas de cortes feitos por humanos em restos de pandas e disse ainda que o homem pré-histórico só matava os animais por necessidade, o que o levou a concluir que eles serviam de alimento para os humanos.

"Quando os chineses da região central do país vão a um restaurante, costumam brincar perguntando ao garçom se há carne de panda no cardápio, mas para os seus ancestrais isso não era uma piada", diz o artigo no portal Sina sobre a descoberta.

Wei tornou esta descoberta pública no artigo "A origem do urso panda", que foi premiado na semana passada pela Associação de Escritores de Ciência da China e causou espanto na comunidade científica.

O urso panda, que está em risco de extinção, vive apenas na China, onde se calcula existam cerca de 1.600 indivíduos em liberdade.

O gigante asiático começou a resgatar pandas selvagens em 1953 para protegê-los, criá-los em cativeiro e posteriormente devolvê-los à natureza.

Mais conteúdo sobre:
Panda Wei Guangbiao

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.