Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Grupo responsável por monitorar manchas de óleo no Nordeste é transferido para Brasília

A informação foi divulgada neste sábado, 26, por meio de nota conjunta da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Marinha e Ibama

Sandra Manfrini, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2019 | 16h04

BRASÍLIA - O governo federal decidiu neste sábado, 26, transferir para Brasília o Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA) e a estrutura do Coordenador Operacional das ações de monitoramento e retirada do óleo encontrado nas praias do Nordeste. A informação foi divulgada por meio de nota conjunta da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Marinha e Ibama.

Segundo o comunicado, a transferência visa à ampliação da capacidade de comando e controle de todas as ações que estão sendo desempenhadas pelos diversos órgãos componentes do Comitê de Suporte, em razão do aumento do efetivo empregado no combate às manchas de óleo no litoral nordestino.

Para Entender

Entenda o vazamento de petróleo nas praias do Nordeste

Óleo se espalha pelos 9 Estados da região. O poluente foi identificado em uma faixa de mais de 2 mil quilômetros da costa brasileira

O Grupo de Acompanhamento será transferido para as instalações do Centro de Operações Conjuntas, na sede do Ministério da Defesa. Segundo a nota, os centros operacionais de Salvador e Recife continuam ativados, coordenando ações de respostas locais, em contato direto com o GAA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.