Grupo da Unesp descobre novos peixes na bacia do Paraná

Estudantes e professores identificam 30 espécies inéditas de animais de pequeno porte

Efe,

03 de outubro de 2007 | 15h16

Um grupo de estudantes e professores do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) identificou 30 novas espécies de peixes nos rios que formam a bacia do Alto Paraná, entre São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Cerca de 65% das espécies descobertas são de pequeno porte (menos de 21 centímetros), segundo informações divulgadas no site da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Seu tamanho levava a crer que seriam "filhotes de espécies grandes já conhecidas" nos rios, quando na verdade são "adultos de novas espécies", disse Francisco Langeani, que chefia a equipe de pesquisadores. O grupo estuda desde 2005 as espécies da região, principalmente em correntes fluviais que desembocam nos rios Grande e Paranaíba. Os pesquisadores buscam criar nomes para as espécies descobertas e trabalham em sua descrição para seu registro e reconhecimento pela comunidade científica. O conjunto dos trabalhos será publicado na revista "Biota Neotropica", da Fapesp. Langeani diz que outros grupos de cientistas estudam e preparam a descrição de outras 20 espécies novas, que vivem na bacia do Alto Paraná e que se somam às 30 descobertas pela sua equipe. Estas novas descobertas se somam às aproximadamente 300 espécies, de 38 famílias, identificadas anteriormente na bacia que forma os rios Paranaíba, Tietê, Grande, Paranapanema, São José dos Dourados e Paraná.

Tudo o que sabemos sobre:
UnesppeixesBacia do Paraná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.