Greenpeace diz ter expulsado baleeiros japoneses da Antártida

Manifestantes denunciam irregularidades na caça às baleias na região

Agências Internacionais,

14 de janeiro de 2008 | 15h18

O Greenpeace informa que depois de uma perseguição em alta velocidade por centenas de quilômetros seu navio Esperanza conseguiu levar a frota baleeira japonesa para fora da área de caça no Oceano Antártico. Após encontrar a frota às margens do continente antártico, o Esperanza perseguiu o navio-fábrica Nisshin Maru,  seguido pelo baleeiro Yushin Maru, no limite da região de caça. "Viemos aqui interromper a caça dos baleeiros japoneses e estamos conseguindo isso. Agora que eles estão fora da área de caça, que se mantenham longe", afirmou Sakyo Noda, do Greenpeace Japão e que está a bordo do Esperanza, segundo nota do grupo ambientalista.  Além do Greenpeace, o Governo da Austrália também acompanha de perto este ano os baleeiros japoneses, usando para tanto a embarcação Oceanic Vicking.    Por causa da ação australiana, o Governo do Japão suspendeu a caça de 50 baleias corcundas que, inicialmente, tinha autorizado para este ano.    No entanto, o Japão continua com o controvertido programa científico que lhe permite capturar quase mil baleias por ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Greenpeacebaleeiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.