Governo voltará a tentar leiloar 'bois piratas' da Amazônia

Duas tentativas anteriores de vender o gado apreendido em operação ambiental fracassaram

Elvis Pereira - do estadao.com.br,

23 Julho 2008 | 19h26

Pela terceira vez, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) tentará negociar os 3.046 bovinos apreendidos numa área de preservação da Amazônia, em Altamira, no Pará. O novo leilão ocorrerá na segunda-feira, 28. O preço dos lotes será anunciado nesta quinta, 24, e deverá ser menor em relação ao proposto nos dois primeiros leilões, que fracassaram.   Além do preço, o Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) atribuíram a falta de propostas, nas duas primeiras tentativas de venda, ao custo de transporte do rebanho e às ameaças feitas por políticos, de que a remoção dos bois não seria pacífica.   Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, o diretor do Ibama, Flávio Montiel, garantiu que o comprador terá toda segurança necessária para retirar os animais, avaliados em R$ 3,151 milhões e apreendidos na Operação Boi Pirata. Eles estão sob guarda do governo federal e em boas condições de saúde, com vacinação em dia, de acordo com a pasta.

Mais conteúdo sobre:
carlos minc ibama boi pirata amazônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.