Governo amplia monitoramento de resíduos tóxicos em vegetais

Para a safra 2010/2011, foram incluídos seis novos produtos que serão submetidos a análise

Agência Brasil

09 de setembro de 2010 | 16h30

BRASÍLIA - O Ministério da Agricultura e da Pecuária (Mapa) vai ampliar o monitoramento sobre a qualidade dos produtos de origem vegetal em relação aos níveis de resíduos agrotóxicos.

Para a safra 2010/2011, foram incluídos seis novos produtos que serão submetidos a análise: alho, soja, laranja, pimentão, feijão e café. A ação foi oficializada por meio da Instrução Normativa 21, publicada nesta quinta-feira, 9, no Diário Oficial da União.

O monitoramento faz parte do Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes em Produtos de Origem Vegetal, que inclui 25 culturas, entre grãos, frutas, oleaginosas e hortaliças. São elas: abacaxi, alface, amendoim, arroz, banana, batata, castanha-do-Pará, limão, lima ácida, maçã, mamão, manga, melão, milho, morango, pimenta-do-reino, tomate, trigo e uva, além das recém-incluídas.

De acordo com o Serviço de Controle de Resíduos da Área Vegetal do Mapa, o programa coleta 1.525 amostras de alimentos nacionais e importados, como o trigo. Esse cereal é o principal produto agrícola importado pelo Brasil e responde por quase metade da necessidade interna. O número de amostras recolhidas de produtos importados depende do volume adquirido pelo País.

Os alimentos produzidos internamente são coletados em estabelecimentos beneficiadores e em centrais de abastecimento, principalmente na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), um dos maiores centros de comercialização atacadista do mundo. Já as amostras dos alimentos importados são coletadas nas aduanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.