Geleiras suíças derretem mais rápido do que nunca, diz estudo

As geleiras da Suíça encolheram perto de 12% na última década devido ao aumento da temperatura da região

Reuters,

22 Junho 2009 | 15h45

As geleiras da Suíça encolheram perto de 12% na última década, um degelo na velocidade mais rápida registrada até agora e que tem como causa a elevação das temperaturas e as nevadas mais leves, mostrou um estudo realizado pela universidade suíça ETH, divulgado nesta segunda-feira, 22.

 

Veja também:

linkUE quer financiamento mundial contra mudança climática

especial Entenda as negociações do novo acordo sobre mudança climática

especialEspecial: Quiz: você tem uma vida sustentável? 

especialEspecial: Evolução das emissões de carbono  

especialEspecial: As ações diárias que salvam o planeta 

especial Expansão econômica vs. sustentabilidade

 

"A última década foi a pior que tivemos nos últimos 150 anos. Perdemos muita água", disse Daniel Farinotti, pesquisador assistente na ETH.

 

"A tendência, definitivamente, é que as geleiras estão derretendo mais rápido agora. Desde o fim dos anos 1980 elas perderam mais e mais massa, e mais rapidamente", disse ele.

 

Ainda é cedo para dizer como será 2009 para as geleiras, que são uma fonte essencial de água para usinas hidroelétricas e uma importante atração turística do país. Farinotti disse que até 6.000 turistas visitam todo ano a geleira de Jungfraujoch.

 

"Este ano dependerá do verão. Tivemos muita neve no inverno de 2008/09. Mas a primavera foi muito quente e duvido que este ano seja positivo para as geleiras", afirmou Farinotti.

 

Pesquisadores preveem que até 2050 as temperaturas nos Alpes suíços terão subido 1,8 grau no inverno e por volta de 2,7 graus no verão.

Mais conteúdo sobre:
aquecimento global geleiras Suíça

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.