'Gás hilariante' passa a ser principal ameaça ao ozônio

O óxido nitroso superou os clorofluorcarbonos, que estão sendo abandonados após acordo internacional

Reuters,

27 Agosto 2009 | 17h19

O óxido nitroso, ou "gás hilariante", tornou-se a principal substância produzida pelo homem a danificar a camada de ozônio, e deverá manter esse status por todo o século, dizem cientistas.

 

CFC é risco para o meio ambiente em troca de geladeiras

EUA evitam apoiar proposta de fim do uso dos HFCs

 

O estudo, realizado pela Administração Nacional de atmosfera e Oceano (NOAA) dos EUA, diz que limites mais estritos para as emissões do gás, que também é um poderoso agente do efeito estufa, seria uma situação "ganha-ganha para o ozônio e para o clima".

 

"A emissão de óxido nitroso é atualmente a mais importante emissão individual que ataca o ozônio", escrevem os pesquisadores na edição desta semana da revista científica Science.

 

O óxido nitroso superou os clorofluorcarbonos, que estão sendo abandonados de acordo com o Protocolo de Montreal, firmado pela ONU em 1987, depois que se descobriu que eles causavam o afinamento da camada da atmosfera que protege a superfície dos raios ultravioleta do Sol. 

 

Cerca de 10 milhões de toneladas de óxido nitroso a cada ano - um terço das emissões totais - vêm de atividades humanas, incluindo fertilizantes, combustíveis fósseis, esterco de gado e indústria química. O uso Amis conhecido do gás talvez seja como anestésico.

Mais conteúdo sobre:
ozônio efeito estufa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.