Reprodução/Governo da Argentina
Reprodução/Governo da Argentina

Gafanhoto 'gigante', três vezes maior que o normal, faz Argentina decretar alerta

Na definição do Senasa, as tucuras são insetos que "comem muito, alimentando-se de quase todas as plantas, incluindo plantações, pastagens e flora nativa"

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2020 | 17h26

Após as grandes nuvens de gafanhotos relatadas pelo país há alguns meses, a Argentina decretou, por meio do Serviço de Sanidade e Qualidade Agroalimentar (Senasa), um novo alerta fitossanitário na última quarta-feira, 19, devido à incidência de uma nova espécie do inseto que circula no país - que é quase três vezes maior do que as que normalmente circulam nas lavouras locais. 

O nome do inseto é Tropidacris collaris, conhecida como tucura quebrachera. Segundo o Senasa, o alerta vai até 31 de março de 2021 e tem como objetivo implementar medidas de manejo coordenado junto aos produtores para diminuir o impacto dos gafanhotos.

Na definição do Senasa, as tucuras são insetos que "comem muito, alimentando-se de quase todas as plantas, incluindo plantações, pastagens e flora nativa", e, portanto, "podem afetar a atividade agropecuária de forma direta e a pecuária de forma indireta, pois reduz a disponibilidade de recursos forrageiros."

Os insetos estão se aproximando das províncias de Santa Fé, Entre Rios, San Luis e de Pergamino, próximo a Buenos Aires, afirma a Senasa, e causaram danos em lavouras de soja, milho, algodão e sorgo, além de matas nativas e pastagens.

 

Tudo o que sabemos sobre:
gafanhotoArgentina [América do Sul]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.