G8 pode reduzir pela metade emissões de gases até 2050

O acordo pode acontecer durante a cúpula internacional que será realizada em julho no Japão

EFE

25 de maio de 2008 | 02h00

Os ministros do Meio Ambiente do Grupo dos Oito (G8) poderiam acertar a redução pela metade das emissões de gases poluentes, durante a cúpula internacional que será realizada em julho na ilha de Hokkaido, norte do Japão. O ministro do Meio Ambiente japonês, Ichiro Kamoshita, disse que acredita em que se acerte a redução de 50% das emissões para 2050, durante a cúpula do G8 que será realizada em julho em Hokkaido, segundo a agência local de notícias "Kyodo". Como passo prévio para o acordo, Kamoshita encorajou os países participantes da cúpula de Kobe para que criem uma rede internacional de instituições que facilitem a transição a sociedades de baixas emissões de carbono. Os ministros de Meio Ambiente da França, Alemanha, Reino Unido, Itália, Canadá, Estados Unidos, Japão e Rússia acertaram, além disso, o início de um plano de ação que desenvolva tecnologias capazes de melhorar a capacidade de tratamento dos resíduos em nível global. O "Plano de Ação 3R Kobe", que se prevê seja revelado na segunda-feira, tem como objetivo favorecer um uso mais efetivo dos recursos através da redução dos resíduos e da promoção da Reciclagem. Estarão presentes como convidados nesta cúpula internacional representantes do Meio Ambiente de Brasil, México, China, Índia e África do Sul. A reunião em Kobe é um dos encontros ministeriais que se organizam como prévia da cúpula internacional do G8, que acontecerá dos dias 7 a 9 de julho na região montanhosa do lago Toya, na ilha de Hokkaido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.