Frio arruína viagens e compras de Natal na Europa

A onda de frio no norte da Europa paralisou voos nesta terça-feira e causou preocupação aos comerciantes, que viram seu movimento despencar em plena semana do Natal.

RHYS JONES E JAMES DAVEY, REUTERS

21 Dezembro 2010 | 10h25

A entidade Eurocontrol, que coordena o tráfego aéreo em 38 países, disse que a situação deve melhorar na terça-feira, após mais de três mil cancelamentos de voos na véspera em toda a Europa.

Mas os transtornos continuam, e a British Airways previu um "número significativo de cancelamentos" nos seus voos curtos a partir do aeroporto londrino de Heathrow, onde a neve impede pousos e decolagens. Analistas dizem que o mau tempo causa prejuízos em torno de 15,5 milhões de dólares por dia à companhia britânica.

A BAA, empresa que administra Heathrow, disse que a pista sul do aeroporto deve continuar interditada na terça-feira, reduzindo significativamente a capacidade do mais movimentado aeroporto internacional do mundo.

Milhares de passageiros estão retidos no terminal aéreo, e o governo britânico atenuou as restrições contra voos noturnos em Heathrow. Até o dia de Natal, os pousos serão permitidos até a 1h (23h em Brasília).

Outro aeroporto de Londres, o Gatwick, reabriu às 6h (4h em Brasília), depois de passar a noite fechado. A companhia brasileira TAM cancelou seus voos de domingo e de segunda-feira saindo dos aeroportos de Guarulhos (SP) e Tom Jobim/Galeão (RJ) com destino a Londres devido ao mau tempo.

A nevasca que atinge a Grã-Bretanha prejudica as operações desde sábado, e o caos aéreo deve continuar. De acordo com o instituto meteorológico britânico, a neve e o frio intenso vão permanecer no país pelo restante da semana.

O aeroporto de Frankfurt, o maior da Europa continental, também retomou suas operações depois de passar horas fechado durante a manhã, segundo a empresa operadora Fraport.

Na Bélgica, o principal aeroporto do país ficou sob ameaça de parar na segunda-feira por falta de fluido de degelo para as pistas. O problema foi solucionado, e alguns voos devem partir na terça-feira.

Também os transportes ferroviários estão sendo afetados. A empresa Eurostar, que serve França, Bélgica e Grã-Bretanha, pediu que seus passageiros remarquem ou cancelem viagens não essenciais. Os serviços da companhia estão reduzidos, e há grandes filas na estação King's Cross St Pancras, no centro de Londres.

Para os varejistas, o temor é de que não haja tempo hábil até o Natal para recuperar o faturamento perdido pelo mau tempo.

"A neve em todo o país (Reino Unido) está tendo um impacto dramático, com queda de até 50 por cento nas vendas em áreas muito afetadas", disse Andrew Wade, analista da empresa Numis Securities.

A Alexon, rede de moda feminina com 990 lojas na Europa, alertou que suas vendas tiveram redução de 20 por cento nas últimas três semanas, o que fez com que suas ações sofressem uma queda semelhante.

(Reportagem adicional de Stefano Ambrogi e Martin Zwiebelberg)

Mais conteúdo sobre:
CLIMA EUROPA FRIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.