Fraudadores online atacam mercado de carbono na Europa

E-mails falsos foram enviados a participantes do mercado, pedindo informações como número de contas

Reuters,

03 Fevereiro 2010 | 16h57

Fraudadores online visaram os mercados internacionais de carbono, numa tentativa de roubar autorizações de emissão e revendê-las ilegalmente, informam autoridades.

 

Detentoras de contas em registros de carbono foram alvo de um esquema de "phishing" na semana passada, quando e-mails foram enviados a participantes do mercado com a solicitação de dados pessoais, disse um representante do registro alemão DEHSt.

 

"Não foi um ataque de hackers, mas uma ação de phishing contra formas que participam do mercado de emissões", disse o chefe do DEHSt, Hans-Juergen Nantke.

 

"Phishing" é um termo que comumente se refere a e-mails falsos que fingem ter sido enviados por organizações legítimas, para induzir os destinatários a fornecer informações como número de contas e senhas.

 

No mercado global de carbono de US$ 135 bilhões, que inclui o Esquema de Comércio de Emissões da União Europeia, empresas podem comprar autorizações de outras para emitir gases causadores do efeito estufa, quando simplesmente cortar as emissões mostra-se caro demais.

 

"Foi uma ação em escala mundial", disse Nantke, acrescentando que, até onde sabe, não apenas a UE, mas Nova Zelândia, Noruega e Austrália foram afetadas.

 

O secretariado do Quadro das Nações Unidas para a Mudança Climática (UNFCCC) disse ter conhecimento de nove transações fraudulentas, mas que o software dos registros nacionais, operado pelos membros do Protocolo de Kyoto, não parece ter sido afetado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.