Fotógrafo registra imagens raras da Aurora Boreal

Britânico passou seis dias em temperatura abaixo dos -20º C para fazer as fotos.

Da BBC Brasil, BBC

20 de fevereiro de 2008 | 08h20

O fotógrafo britânico Mark Humpage, especialista em fotos de fenômenos climáticos, conseguiu registrar imagens raras da Aurora Boreal, no Pólo Norte. Humpage passou seis dias na região de Karasjok, no Círculo Polar Ártico, para realizar as imagens do fenômeno luminoso, criado a partir do impacto de partículas elétricas transportadas pelo vento solar no campo magnético terrestre.O choque cria um brilho, normalmente de coloração verde, amarela ou violeta, observado nos céus durante a noite nas regiões próximas aos pólos. As Auroras Boreais são raras, e os cientistas estimam que a probabilidade de vê-las é maior no período entre setembro e outubro e de fevereiro a março. Devido a escuridão no período da noite nestas regiões, o registro de imagens das Auroras Boreais são tarefa difícil e as fotos dos fenômenos são raras. DesempenhoDos seis dias passados na região, quatro foram utilizados para conhecer a área e escolher a melhor posição pra fazer as fotos. Para capturar as imagens, Humpage ficou duas noites inteiras fotografando o fenômeno em Karasjok, onde a temperatura registrava -20º C. Segundo ele, as imagens "são espetaculares, mágicas e contínuas". Devido à falta de luz durante a noite, cada exposição demorava de 30 segundos a até quatro minutos. "Foi uma das imagens mais incríveis que já vi", conta o fotógrafo."Havia rios de cores se movendo e cobrindo o céu todo de horizonte a horizonte", conta. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
aurora borealimagensmarh humpagefotos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.