Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

FMI criará Fundo Verde de 100 bilhões de dólares para o clima

Recurso é considerado suficiente para enfrentar as mudanças climáticas e virá de direitos especiais de saque

estadao.com.br,

31 Janeiro 2010 | 10h56

O Fundo Monetário Internacional (FMI) trabalha na criação de um Fundo Verde que pode chegar a 100 bilhões de dólares anuais para ajudar os países pobres a enfrentar os efeitos da mudança climática, anunciou o organismo neste domingo. 

 

Veja também:

link Acordo de Copenhague não conterá aquecimento nos 2º C

link A COP-15 e outros micos

 

O diretor do FMI, Dominique Strauss-Kahn, afirmou em uma sessão do Fórum Econômico Mundial, em Davos, que era preciso "ser criativo" no tema do aquecimento global, já que os países em desenvolvimento não têm os meios para lutar contra suas consequências e os países desenvolvidos foram limitados pela crise econômica.

 

"Devemos encontrar maneiras inovadores de financiar" a luta contra os efeitos das mudanças climáticas, insistiu Strauss-Kahn, segundo a agência AFP.

 

"Vamos proporcionar ideias, construídas em torno de um Fundo Verde dedicado a financiar 100 bilhões de dólares por ano - que é a cifra em geral estimada para fazer frente ao problema - baseado em capitalização procedente de bancos centrais, respaldada em direitos especiais de saque emitidos pelo fundo", acrescentou.

 

Os direitos especiais de saque são uma reserva internacional criada pelo FMI em 1969 como suplemento às reservas oficiais dos primeiros Estados membros, que podem ser trocadas por divisas correntes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.