Divulgação
Divulgação

Filhotes de serpente urutu-cruzeiro nascem em zoológico de Sorocaba

Animal está no topo da cadeia alimentar de espécies nocivas ao homem, como os ratos

José Maria Tomazela,

17 Janeiro 2013 | 20h50

SOROCABA - Dez filhotes da serpente urutu-cruzeiro (Bothrops alternatus) nasceram na semana passada e desde esta quinta-feira podem ser vistos pelos visitantes no zoológico municipal de Sorocaba (SP).

O nascimento foi comemorado pelos biólogos porque abre perspectivas para a reprodução em cativeiro da espécie, que está na lista oficial dos animais ameaçados de extinção do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

De acordo com o médico-veterinário do zoo, Rodrigo Teixeira, o nascimento das cobrinhas é tão importante, do ponto de vista ambiental, quanto foi o do mono-carvoeiro e da arara-azul, espécies também ameaçadas reproduzidas na unidade. Ele explicou que o urutu-cruzeiro está no topo da cadeia alimentar predadora de espécies nocivas ao homem, como os ratos. Os filhotes nasceram com 15 centímetros de comprimento e apenas 10 gramas de peso. A cobra, que é venenosa, tem esse nome por apresentar, quando adulta, um desenho no formato de cruz no dorso da cabeça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.