Divulgação
Divulgação

Filhotes de serpente urutu-cruzeiro nascem em zoológico de Sorocaba

Animal está no topo da cadeia alimentar de espécies nocivas ao homem, como os ratos

José Maria Tomazela,

17 de janeiro de 2013 | 20h50

SOROCABA - Dez filhotes da serpente urutu-cruzeiro (Bothrops alternatus) nasceram na semana passada e desde esta quinta-feira podem ser vistos pelos visitantes no zoológico municipal de Sorocaba (SP).

O nascimento foi comemorado pelos biólogos porque abre perspectivas para a reprodução em cativeiro da espécie, que está na lista oficial dos animais ameaçados de extinção do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

De acordo com o médico-veterinário do zoo, Rodrigo Teixeira, o nascimento das cobrinhas é tão importante, do ponto de vista ambiental, quanto foi o do mono-carvoeiro e da arara-azul, espécies também ameaçadas reproduzidas na unidade. Ele explicou que o urutu-cruzeiro está no topo da cadeia alimentar predadora de espécies nocivas ao homem, como os ratos. Os filhotes nasceram com 15 centímetros de comprimento e apenas 10 gramas de peso. A cobra, que é venenosa, tem esse nome por apresentar, quando adulta, um desenho no formato de cruz no dorso da cabeça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.