Reuters
Reuters

Exxon Mobil suspende perfuração no Golfo, após moratória dos EUA

Maior companhia de petróleo norte-americana já teve dois poços afetados pela proibição

Clarissa Mangueira, da Agência Estado

28 Maio 2010 | 13h31

HOUSTON - A Exxon Mobil, a maior companhia de petróleo dos Estados Unidos em valor de mercado, disse que suspendeu as operações de perfuração no poço Hoover Diana no Golfo do México, depois que o governo norte-americano ordenou a suspensão das perfurações na região. A porta-voz da Exxon, Cynthia Bergman, afirmou que o Hoover Diana era um poço em desenvolvimento e é o segundo da companhia afetado pela proibição.

 

Veja também:

linkObama suspende prospecção de petróleo no Golfo

linkPressionado, Obama faz nova visita a áreas atingidas por vazamento

linkBP levará 2 dias para avaliar operação contra vazamento

 

A Exxon disse na semana passada que os planos para perfurar um poço exploratório em seu projeto Hadrian no Golfo do México foram adiados em razão da moratória estabelecida pelo Serviço de Administração Mineral dos Estados Unidos sobre as novas permissões de perfuração, após o acidente na plataforma Deepwater Horizon.

 

O presidente dos EUA, Barack Obama, ordenou na quinta-feira a suspensão das atividades em cerca de 33 poços exploratórios em águas profundas do Golfo do México e também ampliou a moratória sobre as novas perfurações na região por seis meses. A proibição ficará em vigor até a principal causa do maior vazamento de petróleo da história dos EUA ser entendida.

 

O vazamento foi provocado pela explosão e o afundamento da plataforma Deepwater Horizon, da Transocean, que foi alugada pela companhia britânica British Petroleum (BP). As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.