AP
AP

Excesso de poluição no ar mantém Bruxelas em alerta

Baixas temperaturas e ausência de vento dificultam dispersão das micropartículas suspensas no ar

Efe,

09 Fevereiro 2010 | 09h28

A capital belga, que sofre com o excesso de partículas poluentes no ar, continuava nesta terça-feira, 9, em estado de alerta, a partir do qual o Governo regional aplica medidas excepcionais, como a redução da velocidade máxima nas estradas do país.

 

Veja também:

linkNa Europa, site incentiva multidões a ficar 'de olho na Terra'

linkExpansão do biocombustível pode aumentar emissão de CO2  

especialRumo à economia do baixo carbono  

 

A qualidade do ar em Bruxelas é, desde esta segunda-feira, "muito pequena", dada a quantidade de micropartículas suspensas que não se dispersam corretamente devido às baixas temperaturas, à ausência de vento e ao fenômeno conhecido como inversão térmica, informou o Ministério do Meio Ambiente.

 

Como a poluição do ar favorece o surgimento de problemas respiratórios, como a asma e diversas alergias, Governos de diferentes regiões do país decidiram nesta segunda-feira aplicar medidas excepcionais destinadas a reduzir as emissões de poluentes.

 

Uma delas foi a redução da velocidade máxima permitida nas estradas, que caiu para 90 km/h, e nas vias que atravessam a capital belga, onde os veículos agora não podem trafegar acima de 50 km/h.Só nesta segunda-feira, cerca de 3 mil motoristas foram multados por radares circulando a uma velocidade superior à permitida, segundo o jornal "Le Soir". Além disso, para incentivar o uso dos transportes coletivos, as autoridades instituíram a gratuidade nos ônibus interurbanos.

Mais conteúdo sobre:
poluiçao Bruxelas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.