REUTERS
REUTERS

EUA mantêm nível de ameaça de ursos polares

Ambientalistas defendem que a espécie deve ser classificada sob maior grau de perigo de extinção

O Estado de S. Paulo

27 Dezembro 2010 | 12h12

O governo de Barack Obama, nos Estados Unidos, reafirmou a decisão de designar os ursos polares como espécies “ameaçadas”, em vez de “em perigo”, como queriam ambientalistas. Os conservacionistas alegam que esses ursos estão em perigo de extinção porque seus campos de caça no Ártico estão derretendo.

 

O departamento de Pesca e Vida Selvagem dos EUA argumentou que a espécie “não está enfrentando ameaças súbitas e catastróficas” e sua população não foi restrita a um pequeno local ou a um número pequeno de animais. Kassie Siegel, diretora do Instituto de Lei Climática do Centro para Diversidade Biológica, classificou a decisão como uma “enorme decepção”.

 

“O gelo ártico, local onde os ursos caçam, está derretendo e os animais estão morrendo de fome. O governo perdeu a oportunidade de fazer a coisa certa”, disse ela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.