EUA destinam US$ 2 bilhões para limpar contaminação nuclear

Limpeza de Hanford, onde foi produzido o primeiro plutônio para ramas atômicas, já consumiu US$ 30 bilhões

Associated Press,

28 Maio 2009 | 16h09

Empreiteiras que já receberam pesadas multas por violações ambientais e de segurança no local nuclear mais contaminado dos Estados Unidos receberão a maior parte dos US$ 2 bilhões em estímulo econômico que o governo está gastando para limpar a região.

 

Duas empreiteiras que receberão boa parte do dinheiro -  Washington Closure Hanford e CH2M Hill - já foram multadas seguidas vezes ou tiveram seus pagamentos reduzidos, mas as empresas estão entre as poucas organizações capazes de executar o serviço especializado de limpeza exigido pela reserva nuclear de Hanford. As empresas e o governo dizem ter aprendido de seus erros no passado, e que o estímulo financeiro é para um trabalho que as companhias já executam corretamente.

 

Criado na década de 40, Hanford produziu o plutônio para a bomba atômica usada em Nagasaki. A produção de plutônio continuou durante a Guerra Fria.

 

 

O governo americano já gastou 20 anos e US$ 30 bilhões na limpeza de Hanford. A administração Obama estima que o novo gasto vai criar ou preservar até 4 mil empregos.

 

Desde 1989, 20 toneladas de plutônio foram convertidas em uma forma mais segura e estável. Cerca de 2,3 mil toneladas de combustível nuclear gasto foram transferidas para longe do Rio Columbia. Cinco de nove reatores nucleares foram desativados e demolidos, e os resíduos líquidos foram retirados de 177 tanques subterrâneos que ameaçavam contaminar o rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.