Especialistas temem caos ambiental em hidrelétrica da China

A usina de Três Gargantas, no sudoeste da China, será a maior hidrelétrica do mundo, superando Itaipu

Reuters,

26 de setembro de 2007 | 14h33

A enorme hidrelétrica chinesa das Três Gargantas pode provocar uma catástrofe ambiental se não houver uma rápida solução para uma série de problemas, segundo alerta de autoridades e especialistas.                                   A usina, no sudoeste da China, será a maior hidrelétrica do mundo, superando Itaipu. Em um fórum, especialistas dizem que a barragem, que já começou a gerar energia, serve de barreira contra as enchentes sazonais no baixo rio Yangtze, segundo relato da agência de notícias Xinhua na noite de terça-feira.                                   Mas até os funcionários que antes viam no projeto um prodígio de engenharia e uma dádiva ecológica agora admitem que as áreas próximas à barragem estão pagando um preço ambiental pesado, potencialmente calamitoso.                                   "Há muitos problemas ecológicos e ambientais relativos à barragem das Três Gargantas", disse uma das autoridades presentes, segundo a agência. "Se nenhuma medida preventiva for tomada, o projeto pode levar à catástrofe."                                   A obra custou US$ 25 bilhões e inundou 116 cidades e centenas de atrações culturais. O projeto ainda não foi concluído, o que a imprensa estatal diz que acontecerá até o final de 2008, um pouco depois da Olimpíada de Pequim.                                   (Por Chris Buckley)

Tudo o que sabemos sobre:
três gargantaschinahidrelétrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.