Esforço para conter vazamento paralisado por problema em serra

Esta é a mais recente tentativa de conter - mas não tampar - o vazamento

Associated Press

02 Junho 2010 | 16h48

Ao mesmo tempo em que o petróleo cru se aproxima da Flórida, o arriscado esforço para conter o pior vazamento de óleo da história dos EUA foi paralisado nesta quarta-feira quando uma serra de diamante travou em um cano grosso no poço explodido no fundo do Golfo do México.

 

Obama fala sobre possibilidade de 'erro humano' em vazamento de óleo

EUA abrem investigação judicial sobre vazamento de petróleo

 

O almirante da Guarda Costeira Thad Allen disse que o objetivo agora é liberar a serra e terminar o corte mais para o fim do dia. Esta é a mais recente tentativa de conter - mas não tampar - o vazamento. A melhor chance de deter o derrame é a abertura de um outro poço, o que exigirá pelo menos mais dois meses.

 

"Não creio que a estão é se seremos ou não capazes de fazer o segundo corte, e sim o quanto ele será liso", disse Allen.

 

Se o corte não for liso como os engenheiros desejam, eles serão forçados a usar uma cobertura mais frouxa sobre o óleo que transborda do fundo do mar.

 

Esse trabalho de cortar e cobrir pode causar um aumento temporário no fluxo de petróleo de 20%, embora Allen diga que as autoridades só saberão se isso ocorreu depois que o corte for completado.

 

Engenheiros poderão ter de usar uma serra de reserva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.