Arquivo/AE
Arquivo/AE

Engenheiros e cientistas discutem no Rio como fabricar motores menos poluentes

Uso de biocombustíveis em larga escala é um dos temas discutidos no congresso internacional

Agência Brasil

06 Maio 2010 | 15h28

RIO - Engenheiros, pesquisadores e cientistas de tecnologias de motores, combustíveis e lubrificantes do Brasil e de vários outros países estão reunidos nesta quinta-feira, 6, no Rio de Janeiro discutindo formas de melhorar a eficiência da indústria automotiva para reduzir a emissão de gases no ambiente.

 

Veja também:

linkControle da poluição do ar pode vir a acelerar aquecimento, diz estudo

linkEmpresas terão de pagar por poluição acima das metas

 

Eles participam do Congresso Internacional de Motores, Combustíveis e Lubrificantes, organizado pela Sociedade de Engenheiros Automotivos. O diretor da seção brasileira da entidade, no Rio de Janeiro, Mauro Simões, afirmou que o Brasil foi convidado para sediar o evento porque se destaca como o país onde o uso de biocombustíveis, em larga escala, no setor de transportes tem sido bem sucedido.

 

"O Brasil hoje está em evidência em função de todo o desenvolvimento econômico, da forma como superou a crise econômica internacional e também por ser o único onde a utilização de combustíveis renováveis ou biocombustíveis tem sido exemplo para o mundo todo", acrescentou.

 

De acordo com Simões, a preocupação da indústria automotiva hoje é a de desenvolver projetos que melhorem as condições das máquinas em relação às emissões, seja dos poluentes locais, como do monóxido de carbono e da fuligem, ou dos gases que provocam o efeito estufa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.