Energia eólica compete com gás natural na UE

Capacidade instalada anualmente de equipamentos eólicos supera as usinas a gás

James Kanter, The New York Times

14 Junho 2010 | 15h14

A quantidade de energia gerada por novas turbinas movidas a vento na União Européia este ao será a mesma daquela gerada por novas usinas movidas a gás, de acordo com a Associação Européia de Energia Eólica, um grupo ligado à indústria.

 

“É muito cedo para dizer se haverá, a exemplo dos últimos três anos, mais capacidade instalada de energia eólica do que das outras tecnologias geradoras este ano, mas está claro que a energia eólica estará competindo pelo primeiro lugar com as novas usinas movidas a gás”, disse Christian Kjaer, o chefe executivo da associação.

 

As usinas de gás natural ultrapassaram as instalações eólicas há quatro anos na Europa, com 20 gigawatts de nova capacidade instalada comparados a 9 giga, de acordo com os relatórios da associação. Mas o hiato tornou-se mais estreito no ano seguinte e, por volta de 2008, a capacidade instalada de energia eólica ultrapassou a das usinas de gás pela primeira vez.

 

No ultimo ano foram gerados 10 gigawatts por meio da nova capacidade instalada de energia eólica contra 7 das novas usinas de gás.

 

Na segunda-feira (14), a associação previu que a união irá instalar este ano equipamentos eólicos que podem gerar mais 10 giga. Isso elevaria a capacidade total de geração de energia eólica na União Européia para 85 gigawatts, contra 75 do ano passado.

Cerca de 1 giga da nova capacidade instalada este ano vem de fontes “offshore”, comparados aos 580 megawatts que estas fontes proviam no ano passado. A Alemanhã vai instalar a maior capacidade, seguida da Bretanha, segundo o relatório da Associação Européia de Energia Eólica.

 

Um declínio da capacidade instalada na Espanha seria “mais do que compensado” pelo dobro de instalações nos novos membros da União Européia, como a Bulgária e a Romênia.

 

As usinas a gás ainda lideram o ranking de fornecimento de energia na União Européia em termos de capacidade geral instalada. Elas produziram 119 giga em 2007, de acordo com os últimos levantamentos disponibilizados pela Euroeletric, um grupo industrial que representa as provedoras de energia européias.

 

Ainda assim, a indústria do gás natural reclamou para os líderes locais sobre a política da União Européia de promover a energia renovável.

 

Em março, Domenico Dispenza, o presidente do grupo Eurogas, alertou o presidente da União Européia, Herman Van Rompuy, que União estaria falhando ao não reconhecer os benefícios do gás natural.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.