Divulgação
Divulgação

Encíclica do papa sobre meio ambiente vai colocar 'dedo na ferida'

Responsabilidades das grandes corporações na degradação do planeta serão abordadas; carta será publicada nesta quinta-feira

O Estado de S.Paulo

15 Junho 2015 | 07h50

CIDADE DO VATICANO - A encíclica do papa Francisco sobre meio ambiente vai colocar "o dedo na ferida" e tratar das responsabilidades das grandes corporações na degradação do planeta. A descrição foi feita no sábado, 13, pelo cardeal hondurenho Oscar Rodriguez Maradiaga, coordenador do grupo C9, que ajuda o pontífice nas reformas da Cúria e já leu o documento. A carta papal sobre ambiente será publicada nesta quinta-feira, 18, segundo Francisco anunciou neste domingo, 14.

A encíclica, dirigida a todos os bispos e, portanto, a todos os católicos do mundo, vem sendo ansiosamente aguardada por cientistas, ambientalistas e políticos. A expectativa é de que o texto chame a atenção dos negacionistas sobre as mudanças climáticas nos Estados Unidos.

Também espera-se que a carta papal ajude a virar o jogo nas negociações em torno de um novo acordo global para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. A questão tem de ser resolvida até o fim deste ano, na conferência do clima em Paris.

"Esta encíclica está dirigida a todos que possam receber sua mensagem e aumentar sua responsabilidade sobre a casa comum, que Deus nos confiou", disse Francisco no domingo a fiéis que acompanhavam as orações na Praça de São Pedro, no Vaticano.

O título do documento será Laudato si, sobre a proteção da casa comum. "Laudato si", que significa "Louvado seja", em italiano antigo, é a frase inicial do Cântico das Criaturas, de São Francisco de Assis, escrito em 1225.

Essa é a primeira encíclica inteiramente elaborada por Francisco. A anterior teve contribuições do atual pontífice, mas foi escrita, em sua maioria, pelo papa emérito Bento XVI. /COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Mais conteúdo sobre:
Papa Francisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.