Enchentes isolam mais de 100 áreas da República Dominicana

Pelo menos 100 comunidadescontinuam isoladas depois das devastadoras enchentes queassolaram a República Dominicana e mataram cerca de 100pessoas, informaram no domingo autoridades e a mídia local. As autoridades também indicaram que os serviços de águapotável foram afetados em 200 adutoras. O Centro de Operações de Emergência (COE) elevou para 84 onúmero oficial de mortos e para 48 o de desaparecidos,esclarecendo que não se trata de uma cifra definitiva, uma vezque, com o andamento dos trabalhos de resgate, poderão aparecernovas vítimas fatais. Até o momento, existem cerca de 65 mil feridos em todo opaís, informaram a Cruz Vermelha e a Defesa Civil. Ainda que as condições climáticas tenham melhorado emgrande parte do país, as autoridades disseram que 100comunidades continuam isoladas por conta das inundações e quedade pontes. O governo afirmou que a ajuda às famílias isoladas dessasregiões está sendo realizada com a ajuda de helicópteros. O Comando Sul dos Estados Unidos, com base na Flórida, e aGuarda Costeira de Porto Rico enviaram pelo menos dezhelicópteros e dois aviões para colaborar com o transporte dealimentos, colchões, água potável e medicamentos às zonasafetadas, disseram as autoridades. Em outros casos, a ajuda é levada em pequenos botes daMarinha dominicana. Centenas de casas ficaram alagadas, assim como extensasplantações de arroz, banana, vegetais e outros cultivos emregiões como o Baixo Yuna, no nordeste do país. Apenas nessa região, predominantemente agropecuária,perderem-se em torno de 6.000 cabeças de gado, segundoautoridades do setor. O país caribenho ainda sofre os efeitos quase duas semanasdepois da tempestade tropical Noel, que causou incalculáveisdanos materiais e um grande número de mortos. As autoridades estão se concentrando, no domingo, em tentarrestabelecer o serviço de energia elétrica em uma ampla área dopaís assolada pelo Noel.

MANUEL JIMÉNEZ, REUTERS

04 de novembro de 2007 | 17h20

Tudo o que sabemos sobre:
CLIMAREPUBLICAENCHENTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.