Marinha/Divulgação
Marinha/Divulgação

Empresas iniciam 'plano de resgate' de combustível de navio tombado com minério da Vale

Neste momento, uma barcaça enviada ao local tem a missão de ajudar na retirada dos combustíveis restantes nos tanques

André Borges, O Estado de S.Paulo

02 de março de 2020 | 15h22

BRASÍLIA – A empresa Polaris Shipping, dona do navio que corre risco de naufrágio no mar do Maranhão, informou que deu início a um plano para retirar o óleo combustível que está armazenado nos tanques da embarcação. O barco está carregado com 3.500 toneladas de óleo combustível e outras 140 toneladas de óleo diesel. Além disso, há 295 mil toneladas de minério de ferro da Vale dentro do tanque.

Por meio de nota, a Polaris Shipping, empresa sul-coreana que é dona e operadora do navio MV Stella Banner, declarou que o óleo que já vazou no mar ao redor do navio dispersou e as barreiras de contenção instaladas de forma preventiva serão removidas, conforme alinhamento com a Marinha e o Ibama. Uma equipe antipoluição permanece no local.

Segundo a companhia, com o risco de vazamento mitigado, entra em ação um "plano de resgate" para que o combustível seja removido de forma segura. "Isso acontecendo, qualquer risco de vazamento se reduz ainda mais", afirmou.

Neste momento, uma barcaça enviada ao local tem a missão de ajudar na retirada dos combustíveis restantes nos tanques. O plano detalhado foi enviado para revisão da Marinha e a operação, depois de autorizada, deve acontecer nas próximas semanas.

A companhia afirmou que, apesar de o barco estar encalhado, análises indicam que o peso da embarcação está bem distribuído no banco de areia, sem pontos específicos de estresse no casco, fazendo com que a embarcação permaneça estável. "Inspeções de mergulho já estão examinando a condição do casco", declarou a Polaris Shipping.

A embarcação mede 55 metros de largura por 340 metros de comprimento. Isso equivale à área de mais de três campos de futebol. O calado do barco (profundidade dentro da água) é de 21,5 metros, uma altura similar à de um prédio de sete andares.

A capacidade de transporte também tem números exorbitantes. O navio pode transportar 300,6 mil toneladas de minério de ferro. Para se ter uma ideia do que isso significa, são necessários cerca de 2.500 vagões de trens cheios de minério para abastecer a embarcação. Se forem alinhados, são 75 quilômetros de vagões, um atrás do outro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.