Empresa propõe converter o papamóvel para energia solar

A proposta foi feita pela empresa alemã SolarWorld ao governo da Cidade do Vaticano e foi bem aceita

Ansa,

26 Novembro 2008 | 19h01

A fabricante alemã de painéis solares SolarWorld propôs ao Vaticano que o papamóvel - veículo blindado usado para transportar o papa durante suas visitas - passe a usar a energia solar.   A oferta foi feita pelo presidente da SolarWorld, Frank Asbeck, ao cardeal Giovanni Lajolo, governador da Cidade do Vaticano. O religioso recebeu bem a idéia, qualificando-a como "genial" e destacando seu baixo custo.   "Se custa menos e pode ser um exemplo, por quê não?", indagou. A defesa de um padrão de consumo sustentável, que possibilite a preservação do meio ambiente e o combate ao aquecimento global, tem estado cada vez mais presente no discurso da cúpula da Igreja Católica.   O cardeal Lajolo destacou que o incentivo à substituição dos combustíveis fósseis para os automóveis seria fundamental para reduzir os índices de poluição atmosférica e contaminação do meio ambiente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.