Duzentos golfinhos são resgatados nas Filipinas

Dezenas de voluntários trabalharam para empurrar os mamíferos em direção a águas mais profundas

Efe,

10 Fevereiro 2009 | 17h45

Cerca de 200 golfinhos foram resgatados nesta terça-feira, 10, após ficarem presos durante a madrugada no litoral da região norte das Filipinas, em frente à baía de Manila, informaram as autoridades.   Dezenas de pescadores e voluntários trabalharam durante horas para empurrar os mamíferos em direção a águas mais profundas, para que não se asfixiassem, segundo o Departamento de Pesca e Recursos Aquáticos (BFAR, em inglês), Malcolm Sarmiento.   O fenômeno ocorreu perto da localidade litorânea de Pilar, na província de Bataan, cerca de 100 quilômetros ao norte da capital, cujo governador, Enrique García, inicialmente elevou para 500 o número de animais presos.   Três exemplares - duas fêmeas grávidas e um filhote de apenas um mês de vida - foram encontrados mortos a menos de 1 quilômetro do litoral com água nos pulmões, e um deles teria ficado preso em uma rede de pesca, segundo os cientistas.   O chefe do BFAR atribuiu o fenômeno a um provável maremoto de pouca magnitude, mas que afetou os sistemas acústicos de orientação dos golfinhos, que fugiram para águas menos profundas a fim de escapar da mudança repentina de pressão.

Mais conteúdo sobre:
golfinhos Filipinas meio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.