Dilma lança medidas de preservação no Dia Mundial do Meio Ambiente

Criação de áreas de conservação está entre as ações; pacote marca início simbólico da Rio+20

estadão.com.br

05 Junho 2012 | 08h26

SÃO PAULO - A presidente Dilma Rousseff lança nesta terça-feira, 5, um pacote de medidas cujo objetivo é reforçar as políticas de proteção de áreas ambientais nacionais, como a criação de zonas de conservação nos biomas brasileiros. O anúncio é feito por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente e ocorre às vésperas da Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável.

 

Entre as medidas que devem integrar o pacote estão ações para o fim dos lixões em todo o território nacional, o lançamento do Plano Nacional de Contingência para vazamentos de petróleo, a criação de cinco unidades de conservação no cerrado, na caatinga e na mata atlântica, e a homologação de seis terras indígenas - as primeiras áreas de conservação criadas pela presidente.

 

O evento também marca, simbolicamente, a contagem regressiva para o início da Rio+20, já que durante a cerimônia ocorrerá o processo que transforma o Centro de Convenções do Rio, sede da Conferência, em território da ONU de 13 a 22 de junho, período em que se realiza o encontro.

 

Para o lançamento das medidas, Dilma receberá Sha Zukang, secretário-geral da conferência do Rio.

 

Além da ocasião da Rio+20, a criação das área de conversação se dá em meio à polêmica do Código Florestal. Motivo de debates entre ruralistas e ambientalistas, a lei foi vetada parcialmente pela presidente, que alegou "contrariedade ao interesse público e inconstitucionalidade", e reencaminhada ao Congresso, que analisa a medida provisória decretada por Dilma para preencher as lacunas deixadas pelos vetos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.