Arquivo/AE
Arquivo/AE

Desmate da Amazônia soma 247,6 km2 em outubro e novembro

Cobertura de nuvens impediu avaliação por satélite da perda de floresta em dezembro, informa o Inpe

Reuters,

02 Fevereiro 2010 | 14h00

O desmatamento da Amazônia somou 247,6 quilômetros quadrados em outubro e novembro do ano passado, uma queda na comparação com os 896 quilômetros quadrados de floresta que a Amazônia perdeu em outubro e novembro de 2008, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgados nesta terça-feira.

 

Veja também:

linkForça Nacional permanece no Pará para combater desmate

linkBrasil precisa de até US$ 18 bi para acabar com desmate, diz estudo 

especialO histórico do desmatamento da Amazônia

 

O Instituto informou ainda que a cobertura de nuvens na região da Amazônia Legal impediu a medição do desmatamento da floresta para o mês de dezembro do ano passado.

 

De acordo com o sistema Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Inpe, a Amazônia perdeu uma área de 175,5 quilômetros quadrados em outubro do ano passado, contra 541 quilômetros quadrados um ano antes; e outros 72,1 quilômetros quadrados em novembro, contra 355 quilômetros quadrados um ano antes.

 

Nos dois meses analisados pelo Inpe, o Pará liderou o desmatamento da floresta.

 

 Na segunda-feira, 1º, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, havia adiantado que os dados do Inpe apontariam queda "expressiva" no desmatamento da Amazônia em outubro e novembro na comparação anual.

 

"Os números sempre caem e vão continuar caindo", disse o ministro a jornalistas na segunda-feira.

O desmatamento da Amazônia é o fator que mais contribui para as emissões brasileiras de gases-estufa e o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva se comprometeu com a meta de reduzir a destruição da floresta em 80% até 2020, como parte dos esforços do país de colaborar no combate às mudanças climáticas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.