Desmatamento detectado no Pará cresce 91% em junho

Segundo o relatório do Inpe, o aumento pode ser explicado pela maior capacidade de observação neste mês

da Redação,

29 Julho 2008 | 13h32

O Pará quase dobrou seu índice de desmatamento entre maio e junho, com 499 km2 de área desmatada detectados pelo sistema de satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em seu levantamento mais recente, ante 262 km2 no mês anterior. Segundo o relatório do Inpe, o aumento pode ser explicado pela maior capacidade de observação neste mês - enquanto em maio apenas 41% do Pará pôde ser visto pelos satélites, em junho a observação aumentou para 75% da área do Estado.    Histórico do desmatamento  Amazônia perdeu 1,5 campo de futebol por minuto em junho  Relatório do Inpe   O segundo Estado com maior área desmatada detectada foi o mato Grosso, com 197 km2, contra 646 km2 no mês anterior, queda de 70%. No geral, o desmatamento na Amazônia caiu 20% em junho, na comparação com maio. De acordo com o relatório do Inpe, na maioria dos Estados não foi detectado desmatamento significativo.   O instituto diz ainda que, pelo segundo mês consecutivo, seu sistema de detecção de desmatamento em tempo real, o Deter,  mostrou "índice de acerto superior a 88%".   O Deter se viu sob uma série de críticas a partir do início deste ano, principalmente por parte de políticos da região amazônica, depois que foram revelados erros em relatórios mais antigos.

Mais conteúdo sobre:
desmatamento deter inpe

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.