Polícia Federal
Polícia Federal

Depois de fecharem BR-163, garimpeiros prometem bloqueio da Transamazônica

Grupo protesta contra ações do Ibama e da Policia Federal no Pará

André Borges, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2022 | 18h50

BRASÍLIA – Uma nova manifestação de garimpeiros está marcada para ocorrer a partir da meia-noite desta segunda-feira, 14, com o bloqueio do tráfego na Transamazônica. Por meio de trocas de mensagens, os garimpeiros planejam fechar a BR-230 na altura do chamado “Km 30”, trecho da estrada localizado no distrito de Campo Verde, no município de Itaituba, no Pará. O Estadão teve acesso a uma série de áudios, nos quais os garimpeiros pedem a mobilização para fechar a estrada e fazer pressão sobre o governo contra a queima de equipamentos usados em suas atividades clandestinas.

Na sexta-feira, 11, garimpeiros bloquearam a BR-163, que corta a Transamazônica na região de Itaituba. Uma fila de dez quilômetros de extensão de caminhões chegou a se formar na rodovia, majoritariamente usada para o transporte de grãos rumo aos portos da região Norte do País. No domingo, a Justiça Federal determinou o desbloqueio imediato da rodovia, o que foi atendido pelos manifestantes.

O alvo dos garimpeiros são os agentes da Polícia Federal e do Ibama que, em operações realizadas na região, têm executado a destruição de máquinas e equipamentos utilizados na região pelo garimpo ilegal. Essas destruições têm amparo legal, são autorizadas pela Justiça e executadas conforme os protocolos de segurança previstos para esse tipo de operação.

Cada uma dessas operações tem sido informada previamente ao Palácio do Planalto, que não se manifesta a respeito. A reportagem questionou a Polícia Rodoviária Federal sobre a mobilização prevista na Transamazônica. Por meio de nota, a PRF confirmou que os manifestantes pretendem interditar a BR-230 e que acompanha a movimentação com equipes no local.  

As mobilizações dos garimpeiros se espalham por meio de Whatsapp. Em mensagens, eles pedem ajuda financeira para bancar as paralisações, com compra de alimentos e água.

O “Km 30” é o local de entroncamento da BR-163 com a Transamazônica. Os caminhões que partem do Mato Grosso e região rumo ao Pará, seguem pela BR-163, até acessar a Transamazônica e, 30 quilômetros depois, chegaram ao distrito de Miritituba, em Itaituba, onde há uma série de portos fluviais erguidos na beira do Rio Tapajós. Trata-se, atualmente, de um dos principais trajetos de escoamento de grãos do País.

Em fevereiro, Bolsonaro publicou um decreto para transformar as atividades dos garimpeiros em “mineração artesanal”. Seu argumento é de que tem o objetivo de “propor políticas públicas e estimular o desenvolvimento da mineração artesanal e em pequena escala”, para estimular o “desenvolvimento sustentável regional e nacional”.

Desde a sua pré-campanha à Presidência, Bolsonaro defende a atividade do garimpo. O presidente já chegou a dizer que “garimpeiros não são bandidos” e que “merecem toda a consideração”. No Ibama, há relatos de perseguição a servidores do órgão que realizaram a destruição de máquinas usadas nas atividades ilegais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.