Defensores dos animais denunciam concurso de comer baratas

Competição na Áustria dava 2.000 euros em compras para quem comesse sua porção de insetos vivos mais rápido

Efe,

13 de janeiro de 2009 | 18h04

Um grupo de defensores dos animais denunciou um concurso de comer baratas, vermes e larvas em troca de um prêmio de 2.000 euros (US$ 2.640), realizado na segunda-feira, 12, em um centro comercial de Viena. A competição foi organizada pela Lugner City, uma galeria de propriedade do conhecido construtor local Richard Lugner, e contou com a participação de cerca de 20 pessoas, 90% delas mulheres, informou hoje a imprensa austríaca. Os participantes que conseguiram terminar o prato receberam 1.000 euros (US$ 1.320) em bônus para compras no centro comercial, enquanto o participante que devorou com mais velocidade sua porção de insetos vivos ganhou um vale de 2.000 euros (US$ 2.640). Vários grupos ambientalistas protestaram contra o concurso, e a ONG Associação Austríaca de Defesa dos Animais chegou a denunciar Lugner por "maus-tratos contra os animais". "É cada vez mais comum que os 'famosos' usem animais para atrair a atenção da imprensa", disse Marion Löcker, presidente da ONG, ao anunciar a denúncia. A imprensa austríaca especula que a intenção de Lugner ao organizar o concurso foi zombar da participação de sua ex-mulher em um reality show no qual famosos têm de sobreviver na floresta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.