Década bate recorde de temperatura; aquecimento é 'inegável', diz relatório

As últimas três décadas foram as mais quentes já registradas; anos 90 superam os 80 e 2000, os 90

Associated Press

28 Julho 2010 | 19h41

Cientistas de todo o mundo estão trazendo ainda mais provas de que há um aquecimento global em marcha. "Uma revisão ampla dos principais indicadores climáticos confirma que o mundo está se aquecendo e que a década passada foi a mais quente já registrada", diz o relatório anual Estado do Clima.

 

Compilado por mais de 300 cientistas de 48 países, o relatório diz que análises de dez indicadores que são "todos claramente e diretamente ligados ás temperaturas da superfície contam a mesma história: o aquecimento global é inegável".

 

Derel Arndt, do Ramo de Monitoramento Climático do Centro Nacional de Dados Climáticos dos EUA, destaca que a década de 80 tinha sido a mais quente de todos os tempos, mas que cada um dos anos da década de 90 havia sido mais quente que a média dos anos 80, o que fez dos anos 90 os mais quentes já registrados.

 

Mas agora sabe-se que cada um dos anos de 2000 a 2009 foi mais quente que a média dos anos 90, o que faz dessa década a mais quente.

 

O relatório, divulgado pela Administração Nacional de Atmosfera e Oceano (NOAA) e publicado como um suplemento do Boletim da Sociedade de Meteorologia dos EUA, focalizou dez indicadores de aquecimento, sete dos quais estão em elevação e três, em queda.

 

Em elevação encontram-se a temperatura média do ar, a taxa de vapor de água no ar, o conteúdo de calor dos oceanos, a temperatura da superfície do mar, o nível do mar, a temperatura do ar sobre o oceano e a temperatura do ar sobre a terra. Em queda encontram-se a cobertura de neve, as geleiras e o gelo sobre o mar.

Mais conteúdo sobre:
aquecimento global efeito estufa co2

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.