AP
AP

Corpo do urso Knut passa por necropsia

Cerca de 600 visitantes presenciaram a morte do urso no zoológico de Berlim

estadão.com.br com AP,

21 de março de 2011 | 13h29

SÃO PAULO - Especialistas estão fazendo uma necropsia em Knut para determinar a causa da morte do urso polar de 4 anos, que foi encontrado morto no último sábado.

Knut, uma das principais atrações do zoológico de Berlim, foi encontrando boiando na piscina dentro do complexo onde vivia. De acordo com informações da agência Associated Press, o urso morreu enquanto havia visitantes no local.

"Era um dia totalmente normal. Ele esteve com as fêmeas, que acabavam de ser afastadas. Em seguida, Knut andou em torno do cercado, entrou na água, teve um espasmo rápido e morreu", disse Heiner Kloes, funcionário que cuidava do urso e porta-voz do zoológico. Mais de 600 pessoas estavam em torno da área onde Knut vivia e o viram morrer.

Ursos polares vivem, em média, entre 15 e 20 anos no habitat natural e pouco mais que isto em cativeiro.

A morte do urso motivou o zoológico de Berlim a abrir uma conta cujo dinheiro será revertido para pesquisas sobre os ursos polares e para a preservação de seu habitat.

Knut, que fez 4 anos em 5 de dezembro, ficou famoso depois de ser rejeitado por sua mãe logo após o nascimento. Ele foi o primeiro urso polar a nascer no Zoológico de Berlim em 30 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
Knuturso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.