Divulgação
Divulgação

Copa do Mundo em prol da biodiversidade

Puma e ONU arrecadam fundos para financiar projetos de conservação

Alice Lobo*,

18 Junho 2010 | 15h04

Se você pensa que a Copa do Mundo de Futebol 2010 é só sobre futebol, está muito enganado. Em um evento que chama a atenção do mundo inteiro não é de se estranhar que ele seja usado como canal de campanhas, comerciais e avisos.

 

A Play for Life, uma parceria da PUMA com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), também utiliza desse canal para promover a conscientização sobre o Ano da Biodiversidade e ajudar a arrecadar fundos para financiar projetos.

 

Foram criados os "Africa Unity Kits". Esses kits incluem os uniformes que serão usados pelos quatro times africanos classificados para a Copa do Mundo que são patrocinados pela Puma. A inspiração do design vem da mistura do solo da Costa do Marfim, Argélia, África do Sul e Camarões junto com o sol e o céu africano.

 

"O novo ‘Africa Unity Kit’ traz inspiração para mim e meus colegas. Estamos muito felizes de usar uma camisa que não somente ajuda a unir o continente africano, mas que também ajuda a promover uma causa tão importante, é uma verdadeira honra. Apoiar o ‘Africa Unity Kit’ transmite uma mensagem muito importante — nós estamos nos unindo como continente para ajudar a vida e o planeta", diz o capitão do time do Camarões, Samuel Eto’o.

 

Além do apoio dos times, estão sendo vendidas camisetas, cópias do "Africa Unity Kit" e pulseiras. Com esse dinheiro a Puma irá financiar projetos africanos que cuidem da biodiversidade.

 

Para escolher os projetos a Puma e o Pnuma contam com a ajuda do público. Foram nominados 6 projetos, mas apenas 3 deles receberão a ajuda monetária e estes serão escolhidos por você. Com apenas um voto no Facebook você pode escolher o projeto que mais lhe agrada. Os três mais votados serão os beneficiados pela campanha.

 

* Alice Lobo é jornalista e escreve no blog Verdinho Básico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.