COP-16: Painel sobre água fala da importância da relação entre clima e recursos hídricos

Durante o Painel de alto nível sobre água e mudança climática, organizado pela Comissão Nacional da Água do México (CONAGUA), realizada como parte da 16ª Conferência de Partes (COP 16) para a Convenção das Nações Unidas sobre Mudança Climática (UNFCCC), os participantes reconheceram a importância de incluir a água como questão transversal do debate sobre mudança climática, podendo trazer novos esclarecimentos para as negociações, e enfatizaram a experiência da comunidade hídrica internacional na implementação de soluções locais, um aspecto fundamental para as ações de adaptação.

Business Wire

09 Dezembro 2010 | 12h26

 

Em uma retomada final das discussões realizadas durante os diálogos sobre a água e a mudança climática (D4WCC) nos dias 01 a 03 e 06 de dezembro, junto com a COP 16, José Luis Luege Tamargo, diretor geral da CONAGUA, informou aos participantes presentes que os efeitos da mudança climática são mais sentidos no ciclo da água, através de fenômenos hidrometeorológicos extremos, mas também em termos de maior variação da qualidade e da quantidade dos recursos hídricos, com consequentes efeitos sobre outros setores econômicos, como a produção de alimentos, geração de energia e proteção natural.

 

O Painel de alto nível sobre água e mudança climática reuniu figuras de renome, como Yolanda Kakabadse, presidente da WWF Internacional; Michel Jarraud, secretário geral da Organização Mundial de Meteorologia; Luis Alberto Moreno, president do IADB; Maria Mutagamba, Ministra da Água e Meio Ambiente de Uganda; Anders Berntell, diretor executivo do Instituto Internacional da Água de Estocolmo; Simon Brooks, vice-presidente do European Investment Bank; Rachel Kyte, vice-presidente da Corporação Financeira Internacional; Laura Tuck, do Banco Mundial; Tim Kasten, vice-presidente da UN-Water/UNEP e Henk van Schaik, do Programa de Cooperação Sobre Água e Clima. O debate foi moderado pelo Fórum Econômico Mundial.

 

Este painel foi o ponto alto dos diálogos promovidos pela CONAGUA e a coalizão de vários investidores, com a missão de colocar os vários aspectos relacionados com a gestão integrada de recursos hídricos como uma medida ideal da mitigação e adaptação baseada na água.

 

Nesse sentido, o representante de Ángel Gurría, secretário geral da OECD, apontou o fortalecimento da governança da água para adaptação da mudança climática como uma medida muito menos dispendiosa já que, sem a água, as metas estabelecidas com relação à captura de carbono serão impossíveis de atingir, desta forma comprometendo o desenvolvimento humano sustentável.

Mais conteúdo sobre:
COP 16Aquecimento GlobalÁgua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.