COP-15 prevê limite de aquecimento e tratados só em 2010

Líderes se comprometem com aumento máximo de 2ºC, mas não há acordo sobre emissões de países ricos

Reuters,

18 Dezembro 2009 | 08h17

Chefes de Estado e de governo reunidos na 15ª Conferência do Clima (COP-15) se comprometeram a limitar o aquecimento global a dois graus Celsius e a disponibilizar um fundo de U$ 100 bilhões por ano para auxiliar nações em desenvolvimento, mas deixaram a aprovação de tratados internacionais apenas para 2010, segundo rascunho do documento final vazado na manhã desta sexta-feira, 18. 

 

"Cortes profundos nas emissões globais são necessários", afirma o texto. Há espaços em branco a serem preenchidos sobre o compromisso das nações ricas em reduzir suas emissões.

 

O documento reconhece a opinião científica de que as temperaturais globais não podem aumentar em mais de dois graus, e define que "as partes se comprometem a responder vigorosamente por meio de ações nacionais imediatas e consistentes, baseadas em uma forte cooperação internacional".

Mais conteúdo sobre:
copenhague cop-15 aquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.