Conselho de fundo do clima da ONU se reunirá em 23 de agosto

LONDRES - A primeira reunião do conselho do Fundo Climático Verde da Organização das Nações Unidas será realizada de 23 a 25 de agosto, disse um funcionário do secretariado interino do fundo nesta quinta-feira, cinco meses depois do originalmente planejado.

Nina Chestney, Reuters

02 Agosto 2012 | 14h33

O fundo foi criado para ajudar a canalizar até US$ 100 bilhões por ano em financiamentos até 2020 para ajudar países em desenvolvimento a se adaptarem às mudanças climáticas.

No entanto, o fundo está vazio depois que as negociações climáticas da ONU do ano passado não conseguiram obter progressos sólidos sobre fontes de financiamento, e a crise econômica mundial deixou as nações ricas relutantes em comprometer recursos, desencadeando temores de que o dinheiro pode não chegar a tempo.

A primeira reunião do conselho será realizada em Genebra, na Suíça, e vai começar a trabalhar na organização do conselho, nas operações e no primeiro plano de ação do fundo.

"Estamos preparados e prontos para a primeira reunião do conselho de 23 a 25 de agosto em Genebra", disse Henning Wuester, gerente sênior da secretaria interina do fundo, à Reuters.

"Esperamos ter pelo menos mais um encontro antes do Catar", acrescentou, referindo-se a uma reunião extra do conselho, que poderá acontecer antes de uma importante conferência climática da ONU em Doha, no Catar, que começa em 26 de novembro.

Uma das questões essenciais para o conselho este ano vai ser a seleção do país anfitrião do fundo. Alemanha, México, Namíbia, Polônia, Coreia do Sul e a Suíça fizeram pedido oficial para sediar o fundo.

A decisão sobre qual país será o anfitrião será apresentada na reunião de Doha no final do ano, disse a secretaria interina em um comunicado nesta quinta-feira.

Discordâncias sobre quem deve sentar-se no painel que governa o fundo atrasaram a sua primeira reunião para cinco meses depois do que foi originalmente planejado.

Originalmente programada para ocorrer em abril, a reunião foi adiada três vezes enquanto grupos regionais de países debatiam quais as nações os representariam no conselho, que terá 24 membros e 24 alternativas vindo igualmente de países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Havia o receio de que novos atrasos na organização do conselho poderiam retardar o processo para o lançamento do fundo, que é esperado para 2013, e também pôr em risco a conferência climática da ONU no Catar.

Mais conteúdo sobre:
ONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.