Reuters
Reuters

Comércio de tubarão é discutido pela ONU; oito espécies estão ameaçadas

É alta a demanda pela barbatana de tubarão para fazer sopa nos países asiáticos, alerta ONG

Reuters

16 Março 2010 | 12h39

A explosão na demanda asiática por sopa de barbatana de tubarão afetou a população global desse peixe, e uma regulamentação global seria a melhor forma de salvar oito espécies sob pressão, disseram conservacionistas na segunda-feira.

 

Oito tipos de tubarões - como o cação fidalgo e o tubarão barriga-d'água - deveriam ter sua pesca regulamentada sob a Convenção da ONU sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas (Cites), disse uma especialista da entidade Oceana, de Washington.

 

"A demanda pela barbatana de tubarão é tão alta que eles são retirados da água mais rápido do que conseguem se reproduzir na água para sustentar sua população", afirmou Rebecca Greenberg, co-autora do relatório da Oceana, divulgado em uma reunião sobre a Cites, de 13 a 25 de março em Doha, no Catar.

 

Na China, a sopa de barbatana de tubarão é tradicionalmente um símbolo de poder e prestígio, antes acessível apenas aos muito ricos, mas hoje ao alcance também da crescente classe média do país. O prato, um dos mais caros do mundo, pode custar até cem dólares, e uma única barbatana chega a valer 1.300 dólares, disse Greenberg por telefone de Doha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.