Começa em NY discussão de documento da Rio+20

NOVA YORK - Uma nova rodada de negociações para a Rio+20 começou ontem em Nova York para tentar elaborar o rascunho final do documento que será debatido na conferência global em junho, no Rio de Janeiro.

Gustavo Chacra, correspondente, O Estado de S.Paulo

24 Abril 2012 | 03h05

Os debates na sede das Nações Unidas em Nova York devem prosseguir por duas semanas, antes de as negociações serem transferidas para o Rio de Janeiro. Nesses dias, o objetivo será se aprofundar nos temas que devam ser prioridade na conferência.

Em comunicado, o secretário-geral da Rio+20, Sha Zukang, disse existir "um delicado equilíbrio que precisa ser alcançado nas negociações, levando em conta as necessidades de todas as pessoas". Ele acrescentou que está otimista com o avanço das negociações.

No primeiro dia, ocorreram debates sobre o que "os governo locais e regionais querem", "implementação uma agricultura humana e sustentável" e "assuntos de inovação para a Rio+20". Hoje, haverá debates sobre a "crise dos solos globais", promovida pela Austrália, e "cidades sustentáveis".

O Rascunho Zero do documento contava inicialmente com 6 mil páginas, sendo reduzido para apenas 19 nas negociações em março. Com os adendos colocados pelos governos envolvidos, subiu para 200. Este documento revisado, segundo os organizadores, encontrou 26 áreas de atuação.

Uma das preocupações é perder o foco nas negociações que culminem um fracasso da Rio+20. Depois das negociações que terminam em Nova York no dia 4, haverá apenas uma última rodada marcada para o Rio de Janeiro entre os dias 13 e 15 de junho. A convenção começa cinco dias mais tarde.

Mais conteúdo sobre:
Rio 20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.