Cientistas descobrem rato gigante e gambá-pigmeu na Indonésia

As duas espécies aparentemente eram desconhecidas para a ciência; descoberta se deu nos montes Foja

REUTERS

17 de dezembro de 2007 | 10h32

Cientistas ligados à entidade Conservação Internacional (CI) anunciaram a provável descoberta de um gambá-pigmeu e de um rato gigante nas florestas de uma remota cordilheira na Província indonésia de Papua.   Efe Gambá-pigmeu (esq.) e, ao lado, rato giganteEm nota, a CI disse que a descoberta dos mamíferos ocorreu em junho, durante expedição científica aos montes Foja. O gambá-pigmeu é do gênero Cercatetus, um dos menores marsupiais do mundo. O rato é do gênero Mallomys. Ambos aparentemente eram desconhecidos e estão sendo estudados. Os cientistas, acompanhados por uma equipe de filmagem, também registraram pela primeira vez os rituais de acasalamento de várias espécies raras de aves. Os especialistas do Instituto Indonésio de Ciências e da CI descobriram dezenas de novas plantas e animais em sua primeira visita à região, descrita como um "Mundo Perdido", no final de 2005. O rato gigante tem cerca de cinco vezes o tamanho de uma ratazana urbana, segundo nota assinada por Kirstofer Helgen, cientista do instituto Smithsonian, de Washington. "Sem medo dos humanos, ele aparentemente veio ao acampamento várias vezes durante a viagem", afirmou. Foja é parte da bacia de Mamberano, maior floresta tropical inexplorada na região da Ásia-Pacífico. Com 42 milhões de hectares de florestas tropicais e uma das maiores biodiversidades do mundo, Papua é considerada a última fronteira florestal da Indonésia, sob ameaça das atividades ilegais de extração de madeiras e do avanço dos cultivos de dendê. (Por Ahmad Pathoni)

Tudo o que sabemos sobre:
ANIMAISRATOGIGANTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.