Cientistas descobrem quatro novas espécies de 'fungo zumbi' no Brasil

Estudo pode ajudar a entender relação entre degradação da Mata Atlântica e a dinâmica das espécies

Estadão.com.br

03 de março de 2011 | 11h29

 

 

Pesquisadores descobriram quatro novas espécies brasileiras de fungos do gênero Ophiocordyceps, segundo o jornal online PLoS ONE. Os fungos fazem parte de um grupo conhecido por seu efeito "zumbificador" em formigas, manipulando seu comportamento e eventualmente matando-as depois de conseguir uma boa localização para depositar seus esporos.

 

O artigo dos doutores Harry Evans e David Hughes é notável pela atenção que dá a interações biológicas desconhecidas e complexas em hábitats ameaçados. As quatro espécies são originárias da Mata Atlântica, o local mais degradado em termos de biodiversidade no mundo, restando apenas 8% de sua cobertura original.

 

Apesar do efeito da perda da biodiversidade em estruturas de comunidades ser bem conhecido, o que os pesquisadores ainda não sabem é como esses "fungos zumbis" lidam com a perda do habitat. O artigo mostra que cada uma das quatro novas espécies é altamente especializada em apenas uma espécie de formiga, além de possuir uma gama de adaptações e tipos de esporos.

 

O ciclo de vida destes fungos que infectam, manipulam e matam formigas é altamente complexo. O estudo estabelece a identificação dessas ferramentas como forma de ir além e indagar como a deterioração da floresta afeta essa dinâmica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.