Cidades podem desaparecer por causa do aquecimento global

Da Patagônia ao Ártico, comunidades já começaram a sofrer com os efeitos das alterações climáticas

08 Dezembro 2009 | 18h27

Em alguns países, as mudanças climáticas não são mais apenas um problema do futuro. Elas já estão causando efeitos adversos e prejuízos. O derretimento de geleiras na China pode interferir no fornecimento de água de populações inteiras. Além disso, significa a falência em estações de esqui na Suiça. Por outro lado, as temperaturas mais altas trazem mais turistas ao Ártico. Mas o aumento do nível do mar em pelo menos 1 metro até 2050 pode causar o desaparecimento das pequenas ilhas do Pacífico. Na Holanda, arquitetos já planejam cidades flutuantes. Na Patagônia, antigas pastagens viraram dunas. O Estado conversou com pessoas em todos esses lugares e descobriu que, para elas, o aquecimento global já é uma ameaça presente. Confira nos especiais abaixo:

 

Glaciares tibetanos podem desaparecer antes de 2040

Com 20% da população mundial, a China é um dos países mais vulneráveis ao aquecimento global

 

Neve some e turismo teme prejuízos na Suíça

Estima-se elevação de 1,5 grau, que eleminará 100 cem dias de neve nos Alpes

 

Lucros e apreensão em vila do Ártico

Cidade com 7 mil habitantes teve temperatura recorde em 2008: 26 graus

 

Contra as enchentes, Holanda cria casas anfíbias

A proposta tem apoio oficial e representa uma nova forma de enfrentar dramas antigos e futuros

 

Áreas de plantio viram dunas na Patagônia

Areia avançou sobre pastos e apagou divisas entre fazendas, matando animais e provocando êxodo

 

Kiribati, a ilha do Pacífico que pode sumir

País começou a acumular reservas internacionais para comprar terras no exterior para os 100 mil habitantes

 

Furacões causaram devastação em Cuba

País teve perda de 20% do PIB, já afetado por falta de recursos e embargo econômico dos Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.