Ciclone Lua ganha força e se aproxima da costa da Austrália

O ciclone Lua disparou em direção à costa noroeste da Austrália nesta quinta-feira, adquirindo força para um ciclone de categoria 2 pela manhã, e levou ao fechamento de vários campos de petróleo e do Hedland Port, um dos maiores portos de exportação de minério de ferro do mundo.

REUTERS

15 Março 2012 | 08h21

Fortes chuvas estão previstas nas áreas costeiras pouco povoadas na quinta e sexta-feira, e se espera que o ciclone ganhe força e atinja diretamente o continente na manhã de sábado, de acordo com o Escritório Australiano de Meteorologia.

Está previsto que a tempestade se fortaleça para categoria 3 na noite de quinta-feira e continue na direção sudeste a caminho do litoral, onde está o maior porto de minério de ferro do país, assim como várias instalações de petróleo e gás. Na manhã de sábado, o ciclone pode alcançar categoria 4, de acordo com o serviço meteorológico.

A Categoria 4 é a segunda mais grave na escala australiana, com ventos com velocidades de 160 a 200 quilômetros por hora e rajadas de até 279 quilômetros por hora.

Lua está se dirigindo para a região de Pilbara, rica em minério de ferro, e Hedland Port, que exporta cerca de 250 milhões de toneladas de minério de ferro por ano e está se preparando para fechar na manhã de sexta-feira, afirmou um funcionário do porto.

"Nós vamos fechá-lo quando o último navio partir, que será amanhã (sexta-feira)", disse capitão do porto, John Finch.

As mineradoras Rio Tinto e BHP Billiton, que possuem grandes operações de minério de ferro na área, afirmaram que estão monitorando a tempestade.

A Chevron disse que estava retirando funcionários não essenciais de Barrow Island, localizada 70 quilômetros a noroeste da Austrália.

Ciclones ocorrem regularmente durante os verões australianos e muitas vezes forçam plataformas de petróleo e gás em águas profundas a suspender as operações e fazer com que as unidades móveis marinhas busquem portos seguros até que a tempestade passe.

A temporada de ciclones na costa noroeste da Austrália normalmente vai de novembro a abril.

(Reportagem de Rebekah Kebede, em Perth; de Nallur Sethuraman, em Bangalore; e de Jim Regan, em Sydney)

Mais conteúdo sobre:
AMBIENTECICLONEAUSTRALIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.