Chuvas no sul da Ásia matam 147 e obrigam retirada de milhares

Pesadas chuvas da época dasmonções provocaram enchentes no sul da Ásia que mataram 147pessoas na semana passada, enquanto as águas atingiam vilarejose provocavam deslizamentos de terra, afirmaram autoridades nasegunda-feira. A maior parte das mortes decorreu do desabamento de casasprovocado pelas chuvas incessantes na Índia e em Bangladesh.Milhares mais foram retirados da região depois de suas moradiasterem alagado. No Estado de Uttar Pradesh (norte da Índia), centenas deconstruções antigas ruíram, matando 73 pessoas nos últimos doisdias, afirmaram autoridades. "As vítimas eram todas pessoas muito pobres, vivendo emhabitações velhas e mal conservadas", disse Balwinder Kumar,autoridade do governo. "Até agora recebemos informações sobre ocolapso total ou parcial de cerca de 890 casas." Prevê-se que nas próximas 48 horas continue a chover naregião. E as autoridades temem o agravamento da crise atual. Mais de 60 pessoas foram mortas em uma enxurrada ocorridano Estado de Andhra Pradesh (sul da Índia). Dezenas de milharesde moradores da área foram levadas a acampamentos improvisados. Na vizinha Bangladesh, ao menos 14 pessoas morreram, outras12 ficaram feridas e mais dez estariam presas debaixo dosdestroços de casas que ruíram nas enchentes ocorridas na cidadeportuária de Chittagong e na cidade costeira de Cox's Bazar, nasegunda-feira, disseram autoridades. Todos os anos as chuvas das monções deixam um rastro demorte e destruição no sul da Ásia, mas grande parte da economianessa região predominantemente agrícola depende dessasprecipitações. No Nepal, um país que fica no Himalaia, milhares demoradores de vilarejos foram retirados de suas casas nasegunda-feira, quando um rio do sudeste do território nepalêstransbordou e inundou uma grande área de plantio, disse apolícia. Outras 4.000 pessoas de três vilarejos foram levadas paralocais mais seguros no distrito nepalês de Sunsari, depois de orio Koshi ter saído de suas margens, afirmou Yadav Khanal,membro das forças policiais. "A situação está piorando e ficando mais perigosa", afirmouKhanal. "Ninguém morreu até agora, mas as águas das chuvascobriram partes de uma estrada." Sunsari fica perto das planícies do sul do Nepal, cerca de200 quilômetros a sudeste de Katmandu. (Reportagem adicional de Gopal Sharma em Kathmandu, SerajulIslam Quadir e Nazimuddin Shyamol em Chittagong)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.