Reprodução/Le Post
Reprodução/Le Post

Chuva de excrementos ainda intriga vilarejo na França

O mistério segue intacto no vilarejo francês de Saint-Pandelon. Por dois meses, a cidadezinha próxima da fronteira com a Espanha conviveu com uma inexplicável chuva de excrementos.

Andrei Netto, Correspondente, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2010 | 13h24

 

Em maio, intrigados com as gotas de chuva amareladas ou marrons de 2 a 6 milímetros de diâmetro que caiam sobre pessoas, casas, carros e plantações, moradores do bairro rural de Carrières, que tem só 15 casas, acionaram as autoridades. “É simples: está chovendo merda”, disse o prefeito Jean-Pierre Boiselle.

 

O Ministério da Agricultura coletou amostras e decretou: é “material fecal de animal vertebrado não humano”. A conclusão atiçou a curiosidade nacional. Em Carrières, a hipótese mais aceita é a de que a origem de tudo esteja em aviões que abrem sistemas de esgoto na chegada a aeroportos – o corredor aéreo norte-sul da França passa sobre o vilarejo. Segundo o morador George Tastet, ex-técnico de usinas nucleares, faz sentido. “Cheira a merda humana.” A Direção-Geral de Aviação Civil alega ser impossível que aviões abram comportas a tal altitude.

 

Enxames de abelhas, infestação de morcegos e pássaros em migração também foram apontados como culpados pelo incidente. Com o fim do fenômeno, as explicações ficaram no campo da especulação. “Não saberemos jamais”, lamenta Michel Tastet, irmão de George.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.