Chumbo matou 400 crianças na Nigéria, diz ONU

Mineração ilegal de ouro no Estado de Zamfra também teria contaminado pelo menos 18 mil nigerianos desde o início do ano

AFP, REUTERS e NYT

06 Outubro 2010 | 15h50

A Organização das Nações Unidas (ONU) informou ontem que mais de 400 crianças menores de 5 anos morreram desde março pelo envenenamento por chumbo no norte da Nigéria, o dobro do anunciado no mês passado. A ONU estima que 18 mil pessoas podem ter sido afetadas pelo produto químico na região. A intoxicação foi causada pela mineração ilegal de ouro no Estado de Zamfara.

 

Segundo Elizabeth Byrs, porta-voz do Departamento de Coordenação dos Assuntos Humanitários da ONU (Ocha), o número de mortes tem como base os relatórios da agência humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF). Segundo a ONG, outras 500 foram atendidas nos quatro consultórios da MSF. El-Shafi Muhammad Ahmad, coordenador do MSF em uma das cidades da região, o número de mortos pode ser muito maior, já que muitos casos não são registrados, como a contaminação de nigerianos com mais de 5 anos.

 

Grande parte da população não informa sobre os novos casos de contaminação porque “tem medo de não poder continuar com a atividade”, que foi proibida na semana passada pelo governo nigeriano após a informação sobre as mortes.

 

O envenenamento foi descoberto no início do ano durante o programa de imunização anual, quando os médicos perceberam que a maioria das crianças da região estava morrendo; algumas vilas não tinham crianças com menos de 5 anos. Os moradores disseram que as mortes foram causadas pela malária, mas os exames de sangue feitos pelo MSF apontaram a contaminação por produtos químicos.

 

O minério garimpado nas redondezas é levado aos vilarejos para processamento adicional, trabalho que com frequência é feito por mulheres e crianças pequenas. Os produtos químicos contaminaram o solo, a água e os que inalaram as partículas de poeira.

 

Uma missão de avaliação da ONU descobriu que o abastecimento de água em quatro das cinco aldeias visitadas foi contaminado por níveis elevados de chumbo. As concentrações de mercúrio no ar também foram elevadas nas cinco aldeias, cem vezes superior ao índice estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

Pobreza

 

 A busca por ouro, em cujas jazidas se encontram também minerais como chumbo, cobre e mercúrio, é uma fonte de renda primordial para a população destas localidades. A busca pelo ouro artesanal dá maiores rendimentos que a agricultura. Um grama de ouro é vendido a 3.500 nairas (US$ 26), enquanto 50 kg de milho valem 6.000 nairas (US$ 45).

 

Além da mineração, o roubo de gasolina dos oleodutos que escoam a produção das refinarias para os portos virou uma indústria no país. Desde 2000, cerca de 1.500 pessoas morreram na explosão de dutos, que é provocada tanto por perfurações acidentais ou após moradores tentarem roubar petróleo.

 

A poluição causada pelos vazamentos de petróleo também castiga o país, o maior exportador do combustível do continente. Pelo menos 2 bilhões de litros vazaram no Delta do Níger nos últimos 50 anos, onde crianças nadam e a população vive normalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.