China vai implementar novo imposto a minas de carvão

Nova taxa vai equivaler de 3 a 5% dos valores obtidos da venda de carvão pelas mineradoras

Reuters

04 Novembro 2010 | 17h41

Pequim - A China vai aplicar um novo imposto ao carvão, que elevaria a carga fiscal para as mineradoras e proporcionaria mais receita para governos locais, noticiou um jornal chinês.

 

O imposto, que equivale de 3 a 5% do valor das vendas de carvão, vai substituir a tarifa atual próxima de 1%, baseada em volumes de produção, disse uma fonte anônima citada pelo Diário de Informação Econômica da China.

 

O país lançou um esquema piloto em junho deste ano, aplicando o imposto ao petróleo e ao gás natural na região ocidental de Xinjiang, com a intenção de posteriormente aplicá-lo a nível nacional.

 

Os rumores de que o impostos aos recursos naturais se estenderiam à mineração de carvão aumentaram depois que começou o esquema piloto em Xinjiang, apesar de muitos produtores e operadores terem duvidado que seria implementado a curto prazo, com a iminência de um inverno especialmente frio no país, segunda analistas.

 

“Estamos entrando agora no coração do inverno, e é crucial que as minas sigam produzindo e que as usinas de energia tenham fornecimento suficiente. Não tem sentido que o governo implemente essa taxa agora”, disse o administrador de uma mina de carvão de médio porte que produz cerca de 5 milhões de toneladas de carvão térmico por ano.

 

Qualquer incremento nos impostos poderia reduzir a ganância de grandes mineradoras como a Shenhua Energy Co., apesar de que também afetaria empresas de serviços básicos de energia como a Huaneng Power e a Datang International Power.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.