China produz chuva artificial para prevenir incêndios

Província no sul lançou foguetes químicos para fazer chover em região castigada por maior seca em 60 anos

Efe

19 Fevereiro 2010 | 14h03

A província de Yunnan, no sul da China, lançou 1555 mísseis que causam chuva artificial, a fim de reduzir o risco de incêndios florestais durante a pior seca na região nos últimos 60 anos, relatou a agência oficial de notícias Xinhua. 

 

Segundo um comunicado do Observatório Meteorológico de Yunnan, esses foguetes causaram precipitação de 25 mm no noroeste da província sulista. A oeste desta região, o nível de chuvas atinge apenas 1 a 3 milímetros, e no sudeste, de 3 a 5 mm

 

A precipitação deverá continuar até esta sexta-feira. Na terça, três pessoas morreram em um incêndio em uma cidade na montanha em Dali, uma das principais atrações turísticas de Yunnan. As informações são de um funcionário do órgão oficial Binchuan County, que disse que o fogo está sob controle. 

 

As informações disponíveis não especificam qual foi a substância usada por Yunnan para causar chuva, mas uma das soluções que o governo chinês aplica para tais casos é o iodeto de prata. Este é um catalisador que gera uma reação química ao contato com as nuvens e libera o hidrogênio. Este, por sua vez, quando combinado com o oxigênio da atmosfera, produz chuva ou neve, dependendo da temperatura. 

 

Esta não é a primeira vez que o país gera chuvas artificiais. Durante os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e a celebração do 60º aniversário da República Popular da China, em outubro de 2009, este produto foi utilizado para garantir o bom tempo durante os dois eventos históricos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.